Follow by Email

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Jonas compra um carro


Ter carro próprio, durante a Longa Noite das Trevas, era um luxo apenas ao alcance dos répteis. O Governo das Ratazanas, o que vigorou durante esse nefasto período, enaltecia esse princípio por ser uma das formas de dar a visibilidade burguesa de que os napoleónicos répteis se presumiam.

Com a chegada dos Porcos ao Poder os estatutos sociais alteraram-se e as suricatas ganharam o direito à aquisição desse meio de transporte. Um pouco mais tarde tornou-se indispensável para determinadas profissões. O carro deixou de ser um luxo supérfluo e passou a ser, também, um instrumento de trabalho.

Os napoleónicos incentivaram, então, o surgimento dos carros topo de gama, caríssimos, para que se mantivesse a diferenciação entre répteis e suricatas. Os porcos embarcaram no embuste. Aproveitaram, até, a oportunidade para sacar dinheiro aos mais pobres e aos menos ricos, quer tivessem topo de gama, quer não.

Jonas Suricata vende colchões e, a certa altura, teve necessidade premente de comprar uma viatura para esse trabalho que o obrigava a percorrer a quinta, o  País do Sudoeste, de lés-a-lés. Querendo saber quais as taxas a que a compra estaria sujeita, dirigiu-se ao Centro Financeiro do seu local de residência.

Jonas
– Gostava de comprar um carro.

Manga-de-alpaca
– Muito bem. Escolha a marca, modelo, cor e extras nesta TGA - Tabela Geral de Taxas Automóveis.

Jonas
– Já escolhi. É este da alínea A. Tenho que pagar alguma coisa?

Manga-de-alpaca
– Sim. Imposto sobre Automóveis (ISV) e Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA).

Jonas
– Ah... Só isso!

Manga-de-alpaca
– E uma coisinha para o pôr a circular. O IUC – Imposto Único de Circulação.

Jonas
– Ah!

Manga-de-alpaca
– E mais uma coisinha no combustível,, necessária para que o carro efetivamente circule. O ISP.

Jonas
– Mas... sem combustível eu não posso circular.

Manga-de-alpaca
– Eu sei.

Jonas
– E já pago para circular...

Manga-de-alpaca
– Pois!

Jonas
– Então... vai cobrar-me pelo valor do combustível?

Manga-de-alpaca
– Também. Mas isso é o IVA. O ISP é outra coisa diferente.

Jonas
– Diferente como?

Manga-de-alpaca
– Diferenciado. O ISP é porque o combustível existe.

Jonas
– Pois, isso é evidente, de outra forma não estaríamos a falar dele!

Manga-de-alpaca
– Há muitos milhões de anos os dinossauros e o carvão fizeram petróleo. E você paga.

Jonas
– Que remédio! E é só isso?

Manga-de-alpaca
– Só! Mas não julgue que pode deixar o carro por aí, assim como lhe apetecer.

Jonas
– O que quer dizer com não poder deixar o carro assim como me apetecer? Então o carro não passa a ser meu?

Manga-de-alpaca
– Claro que passa, mas tem que pagar para o estacionar.

Jonas
– Para o estacionar?

Manga-de-alpaca
– Exatamente!

Jonas
– Portanto pago para comprar, pago para andar e pago para estar parado?

Manga-de-alpaca
– Isso e mais outra coisa: se quiser mesmo andar com o carro é obrigado a pagar um seguro.

Jonas
– Então pago para circular, pago para conseguir circular e pago para estar parado.

Manga-de-alpaca
– Sim! Nós não estamos aqui para enganar ninguém. Vai comprar um carro novo?

Jonas
– Novo, como? Claro que quero um carro novo!

Manga-de-alpaca
– É que se não for novo tem que pagar para vermos se ele está em condições de andar por aí.

Jonas
– Pago para você saber se pode cobrar?

Manga-de-alpaca
– Claro. Acha que isso é de borla? E há mais uma coisinha…

Jonas
– Só mais uma?

Manga-de-alpaca
– Para circular em autoestradas.

Jonas
– Mas... mas eu já pago o dito imposto de circulação. Dizem vocês que é único!

Manga-de-alpaca
– Pois, mas esta é uma circulação diferente.

Jonas
– Diferente em que sentido?

Manga-de-alpaca
– Rotundamente diferente. É só para quem quiser.

Jonas
– Então eu não quero! Mais alguma coisa?

Manga-de-alpaca
– Nada mais.

Jonas
– E acabou?

Manga-de-alpaca
– Acaba depois de pagar os 25 euros.

Jonas
– Que 25 euros são esses?

Manga-de-alpaca
– Os 25 euros que custa pagar para andar nas autoestradas.

Jonas
– Mas não disse que as autoestradas são só para quem quiser?

Manga-de-alpaca        
– Disse, sim. Mas todos pagam os 25 euros, que é quanto custa o chip.

Jonas
– Custa o quê?

Manga-de-alpaca
– O chip. Para poder pagar.

Jonas
– Não entendo...

Manga-de-alpaca
– Pagar custa 25 euros.

Jonas
– Pagar custa 25 euros?

Manga-de-alpaca
– Efetivamente. Paga 25 euros para pagar depois a utilização da autoestrada..

Jonas
– Mas eu não quero circular nas autoestradas!

Manga-de-alpaca
– Imagine que um dia quer…tem que pagar para poder pagar.

Jonas
– Tenho que pagar para pagar porque um dia posso querer?

Manga-de-alpaca
– Exatamente! Vê como entendeu? Você paga para pagar o que um dia pode querer.

Jonas
– E se eu não quiser?

Manga-de-alpaca
– Paga uma coima.

Sem comentários:

Enviar um comentário